25/05/2017

geografia das coisas live#8

[Live #8] A adjetivação redundante “com Geoprocessamento”

‘COM USO DE GEOPROCESSAMENTO’. Já ouviu ou leu esta expressão?
Por que insistimos (estou bibliograficamente incluso) nesta “adjetivação redundante”?
Realmente usamos como extensões das nossas habilidades de análise ou insistimos na relação técnica “a um só tempo natural e obrigatória”?
A live #8 “um pouco de Geografia das Coisas” propõe esta reflexão, trazendo como exemplos a área de Gestão das Cidades e Gestão do Campo.
 
Segundo Senna (2006), a “adjetivação pleonástica encontra justificativa no intuito de salientar a qualidade mais intrinsecamente própria deste ou daquele substantivo, como se passasse a existir entre o nome e seu atributo uma relação, um vínculo, um parentesco a um só tempo natural e obrigatório.”
 

Abimael Cereda Júnior     -    Geografia das coisas